HOSPITAIS PROJETADOS PARA AJUDAR A CURAR OS PACIENTES

O projeto arquitetônico dos hospitais pode influenciar diretamente em questões de saúde dos pacientes, seja por questões psicológicas ou até mesmo de ordem prática.

A disposição adequada do layout de um posto de enfermagem ou a redução dos níveis de ruído em uma sala de medicação podem reduzir os erros dos profissionais, por exemplo, assim como redesenhar os sistemas de ventilação pode reduzir a propagação de infecções.

E o bem-estar dos pacientes, criado por espaços e elementos que proporcionam maior contato com a natureza ou com o meio externo, ou até mesmo formas e materiais menos frios e mais acolhedores dos ambientes e construções podem alterar o estado de espírito e a energia dos pacientes, fazendo com que eles reajam mais positivamente aos tratamentos.

Alguns projetos de hospitais mostram maneiras diferentes de dar atenção a esse assunto:

– Centro de Oncologia Kraemer, na California, projetado pelo escritório Cannon Design

Normalmente, por questões exclusivamente funcionais, os hospitais com tratamentos à base de radiação levam os pacientes ao subsolo para serem cuidados, para acomodar os equipamentos muito pesados e manter a radiação blindada mais facilmente. Esse hospital deixa os espaços de uso dos pacientes acima do nível do solo, solucionando essas questões funcionais de outras formas, criando ainda grandes aberturas e jardins que geram muita luz natural e sensação agradável.

Kraemer Radiation Oncology Center - cannon design

E no período da noite, segundo os arquitetos responsáveis pelo projeto, a presença de vidro em toda a volta do edifício faz com que seja emitida muita luz para o exterior, simbolizando um farol de esperança para todos os afetados pelo câncer.

– Christ Hospital, em Cincinnati, projetado pelo escritório Champlin Architecture

O Centro de Articulações e Coluna do Christ Hospital, inaugurado em setembro de 2015, é um modelo de arquitetura focada no paciente. O edifício é cheio de luz natural e espaços abertos flexíveis que oferecem um lugar de descanso para os cuidadores e para as famílias.

Christ Hospital - Champlin Architecture

Os quartos dos pacientes contam com janelas do piso ao teto e são organizadas e planejadas de maneira a deixar o ambiente relaxante para todos. As estações dos enfermeiros e enfermeiras ficam próximos aos quartos, para facilitar o atendimento e evitar dispersão.

– Memorial Sloan Kettering, em Nova Iorque, projetado pelo arquiteto Ewing Cole

O arquiteto transformou um antigo prédio de escritórios em um Centro de Tratamento de Câncer com a preocupação de deixar os espaços agradáveis e relaxantes para pacientes e funcionários do hospital.

Memorial Sloan Kettering - Ewing Cole

A luz natural aparece mais uma vez como fator de destaque, além da circulação facilitada, da flexibilidade dos espaços, da discrição dos equipamentos, para quebrar o clima de hospital, e também da preocupação constante com a privacidade dos pacientes, tanto na parte interna quanto em relação ao exterior. Para garantir a privacidade e ao mesmo tempo manter a entrada de luz natural, por exemplo, as grandes janelas contam com venezianas que são fechadas durante a noite.

– Centro de Câncer da Universidade do Arizona, em Phoenix, projetado pelo escritório ZGF Architects

Os painéis de cobre em volta de todo o hospital têm o objetivo de deixar os ambientes mais frescos, reduzindo o uso do ar-condicionado, além de garantir a privacidade e sensação de proteção dos pacientes. A intenção do projeto era fazer o edifício parecer mais um spa do que um hospital, o que foi reforçado pela existência de um grande jardim central e dos revestimentos em pedra e madeira na parte interna.

Centro de Câncer da Universidade do Arizona - ZGF Architects

Além disso, a circulação e o layout foram pensados de maneira cuidadosa, para reduzir ao máximo o tempo e o esforço dos pacientes e funcionários ao se deslocarem de um lugar para outro.